Empréstimo na quarentena: vale a pena?

| 4 min de leitura

Categoria: Dicas de Beleza

1587159527 Gendoblog3

Muitos empresários estão cogitando recorrer a empréstimo na quarentena, mas não sabem se essa é uma boa escolha no momento. No blog de hoje, você vai entender se essa é uma boa decisão e conhecer algumas opções.

Se você já tinha um empréstimo com as maiores instituições financeiras do mercado, Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica, Itaú Unibanco e Santander, pode adiar o pagamento das parcelas em até 60 dias. Essa medida anunciada pelo BNDS visa diminuir os impactos da crise tanto para pessoas físicas quanto jurídicas.

Essa medida não foi estendida para cheque especial e cartão de crédito, ou seja, não cogite atrasar essas duas contas que possuem juros muito altos e podem virar uma bola de neve de dívidas.

Se você é uma empresa que tem caixa e consegue manter o pagamento da folha de salários, o empréstimo deve ser última opção. No entanto, se você estiver numa situação mais complicada, avalie se esse é o momento, ou se você consegue encontrar alternativas.

O que fazer antes de pedir um empréstimo na quarentena?

Antes de ir no desespero atrás de empréstimo, olhe para o seu fluxo de caixa e descubra se existem contas que você pode reduzir, avalie também renegociar aluguel e até falar com fornecedores.

Além disso, você deve fazer um balanço de quanto você perdeu neste mês e quanto deve receber. Tente fazer esse cálculo também para os próximos meses. É difícil, pois estamos em um momento de incertezas, mas é importante tentar visualizar o futuro.

Você também precisa considerar que aquele cliente que sempre pagava em dia, agora pode atrasar. Então, durante o levantamento, considere esse fator.

Olhe bem para os serviços que você paga e veja se você consegue trocar por um mais barato. Por exemplo, o plano de internet que você está pagando não é além do que você precisa? E o de telefone? Avalie substituir o plano ou o provedor.

Depois disso, avalie como ficou o saldo do que vai entrar e do que vai sair. A conta não bate e ficou negativo? Então é hora de fazer um ranking das contas mais importantes a pagar. Lembre-se que a folha de pagamento é prioridade. Se você deixa de injetar esse dinheiro, você também está trabalhando para que a economia seja reduzida. Então priorize essa conta.

Depois, descubra as dívidas que podem ser postergadas, por exemplo, a dos empréstimos nos bancos mencionados. Mas lembre-se que essa conta terá que ser paga depois. Então considere esses valores nas contas dos próximos meses. O planejamento financeiro é essencial para passar por esse momento.

Avaliei e percebi que preciso de empréstimos na quarentena, e agora?

Só depois de fazer os passos anteriores, você deve pensar em recorrer aos bancos e programas de crédito. A razão é essencial para tomar as decisões neste momento. É muito importante avaliar a situação atual, mas também pensar nas consequências no futuro. Diante da dificuldade financeira, você tem que avaliar qual é a sua necessidade, saber qual é o valor que a sua atividade precisa para continuar operando.

Mesmo antes da crise, as empresas costumam recorrer aos empréstimos sem saber quanto realmente precisam para regularizar a sua situação financeira e acabam errando na hora de pedir uma antecipação de recursos.

Então, depois de estabelecer esse valor, você precisa começar a pesquisar sobre as linhas de créditos e buscar as empresas, públicas ou privadas, que oferecem as opções mais vantajosas, quanto menor o juros, melhor. Por isso, você precisa fazer um acompanhamento diário, pois muitas instituições estão oferecendo condições diferenciadas de empréstimo na quarentena.

As informações mudam constantemente e os governos estaduais e federais estão anunciando benefícios, assim, é necessário ficar atento a essas novas linhas e recursos. A pesquisa é imprescindível. Preste atenção também nas linhas de crédito específicas para o seu setor e que costumam oferecer mais vantagens.

Procure primeiro as condições no seu banco, pois já existe uma relação anterior e pesquise se as condições são boas e condizem com o mercado. Caso não, procure outras instituições.

Você também pode utilizar a tecnologia a seu favor e usar ferramentas de cálculo para entender o que você está contratando e se as parcelas vão caber no seu orçamento e não são um tiro no pé. O Banco Central disponibiliza a Calculadora do Cidadão com esse objetivo.

O que preciso para fazer empréstimo na quarentena?

Cada banco tem condições diferenciadas para liberar empréstimo. Porém, ter uma relação prévia com a instituição financeira já facilita conseguir o crédito.

Mas não desanime, é possível conseguir em outras instituições. Levando as documentações necessárias e, também, demonstrando o seu planejamento para o banco.

É essencial, na hora de pedir um empréstimo na quarentena, demonstrar confiança e organização. Chegar indeciso no banco mostra insegurança e a instituição financeira terá ressalvas na hora de liberar a antecipação de recursos.

Por isso, esteja munido de dados sobre a sua empresa e sobre os cálculos que te fizeram chegar naquele determinado valor. Além disso, fique atento ao tempo de carência.

Embora não tenhamos ainda uma data certa para voltar às atividades, tome cuidado para não pedir empréstimos com pouco tempo de carência, para não se enrolar com as contas e ter que começar a pagar parcelas ainda no meio da crise. O planejamento financeiro é essencial para conseguir empréstimos e também para pagá-los de forma mais tranquila.

Leia também:

O que pequenas empresas podem fazer durante a quarentena

Como economizar dinheiro na gestão do seu negócio

Tudo que você precisa saber sobre o novo app de gestão financeira da Gendo

Comentários